Hey geração Z, precisamos desacelerar

janeiro 17, 2017

Sabe, tem dias que me sinto como se fosse uma bomba prestes a explodir. Me sinto exatamente assim e é frequente. As pessoas tentam se afastar, muitas vezes, dessa bomba ambulante que anda por aí fingindo levar tudo na tranquilidade. Mas não leva. Por dentro ferve, não consegue organizar os pensamentos e se sente assim.

Não sei o que foi mas me sinto tão acelerada ultimamente que não estou conseguindo focar em uma coisa só. Não tenho tempo e sinto que preciso melhorar em vários aspectos, e nisso, não consigo focar em uma coisa só. Quero um dia só pra mim. Assisti um filme esses dias e me senti na pele da atriz principal, apesar de nossa realidade ser um pouco diferente. O filme era "Perfeita é a mãe" e fala exatamente sobre isso.
Me sinto sobrecarregada muitas vezes e me frustro sempre comigo mesma por não conseguir administrar tudo que quero fazer. Dar atenção pra família, visitar amigos, fazer posts para o blog, fotografar, criar roteiros de vídeos (amo, mas não estou conseguindo mais fazer exatamente por isso!), gravar e editar vídeos, estar com meu namorado, postar mais no Instagram, arrumar as gavetas de roupas, resolver o problema de um produto que comprei e não chegou, arrumar um dia para levar as crianças no parque (frase de mãe, mas sou só tia),  fotografar mais, publicar no Facebook, divulgar meu trabalho pessoal, dormir mais cedo nas férias, relaxar, colocar os episódios da série em dia, assistir os vídeos da amiga blogueira que dá dicas incríveis entre outras mil coisas que queria poder fazer e não consigo. Tudo isso tem me deixado com os nervos á flor da pele e o pior é que estou de férias da faculdade. 



Tem dias que tudo o que eu queria era poder deixar o celular no mudo, descansar a mente fazendo o que eu gosto sem obrigação de nada e tentar fazer o meu dia durar mais do que 24h. Hey geração Z, precisamos desacelerar! Não quero mais fazer parte da geração que não dorme, não descansa, não vive. ME LEVEM pra qualquer lugar, só não me levem a mal. STOP! Viver assim é fuçar o calendário do ano que mal começou á procura de um feriado prolongado pra poder descansar e ficar triste ao descobrir que ainda falta mais de um mês pra ele chegar. 
Reflito sobre isso praticamente todos os dias, nos poucos minutos que paro e fico sem fazer nada. Geralmente esses momentos não são muito agradáveis, como por exemplo dentro do ônibus lotado indo pro trabalho ou voltando pra casa. 





Acho que cheguei á conclusão que me cobro demais. Quero fazer mil coisas mesmo sabendo que não vou conseguir tudo. Me frustro, fico assim, com esse fardo. Acabei de ouvir de uma pessoa que estava desabafando sobre isso  "Não queira ter um fardo maior do que você possa suportar" e acho que é realmente isso o que está acontecendo. Por favor, quem tiver uma solução, me encaminha um e-mail pois estou precisando dessa receita. Aceito conselhos, livros de auto ajuda (rs essa foi a pior da noite!) e vídeos de cachorríneos fofíneos pra relaxar na hora do almoço.
Espero ler esse post chorável de hoje daqui uns 10 anos e rir dessa situação sentada na sala da minha casa com meu boy magia e meu cachorro e quem sabe uns filhosíneos, né não? Pensamento positivo.







O que estou vestindo:
Calça: Zara | Camisa: Renner | Sapatilha: Viamarte | Bolsa: 25 de março

Obrigada por lerem meu desabafo com a vida e com o fardo que muitas vezes carregamos sem necessidade. Precisamos desacelerar e precisamos fazer isso agora!

Talvez você goste disso também

1 comentários

  1. Eu andava nesse sufoco também até que resolvi cuidar de mim. Comecei a meditar, a deixar o cel desligado em alguns períodos do meu dia, a tomar mais água e a planejar a minha rotina. É incrível como isso me ajudou a me sentir melhor. Pequenas coisas e grande passos!

    Beijos,

    Algumas Observações

    ResponderExcluir

Fico feliz que você tenha vindo até aqui deixar sua opinião, sugestão ou etc, sinta-se a vontade.
Se quiser manter contato: segue nas redes sociais ou mande um e-mail para meuolharmagico@hotmail.com ♥

Meus últimos vídeos

Subscribe